sábado, 17 de fevereiro de 2018

Abanar o esqueleto

Nova música das aulas de Zumba, porque as aulas de Zumba são o meu Happy Place e porque se esta música não vos deixa Happy e com vontade de dançar, nenhuma o fará!

Bom fim-de-semana.




Catarina

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Dancem comigo!


Bem sei que tenho falado muitas vezes do acidente por aqui, mas a realidade é que, até ver, este é o meu blogue, e um blogue sobre o meu caminho até ao Biquíni Dourado da Princesa Leia e o acidente foi, literalmente, um camião nesse tal caminho que levou a que o biquíni ficasse, por momentos, a ser visto por um canudo. (ainda por cima, a maior parte destes textos escrevo-os durante a parte em que me põem paninhos quentes no cotovelo durante a fisioterapia, fisioterapia essa a que só vou porque tive um acidente... já perceberam, é uma bola de neve!)

Repito: por momentos quis desistir.

Não imediatamente a seguir ao acidente, porque, isso, ainda não estava a ser tirada do carro e já estava a perguntar ao paramédico quando é que ele achava que eu ia poder voltar ao ginásio... Mas ali umas semanas depois, ainda não vendo melhorias no braço, sentindo dores na perna e costelas, ao ver a minha independência comprometida, mais a burocracia constante de um acidente de carro, enfim, já perceberam... Sentia-me cada vez mais distante do meu objectivo e, como tal, melhor seria desistir.

Mas, mais uma vez, a Zumba salva o dia. Neste caso, a missão dourada. As aulas de Zumba do Daniel, com os meus amores zumbásticos como parceiros de dança, fizeram a diferença. Mais do que querer voltar ao ginásio, eu quis voltar àquelas aulas. Quis voltar a ver o Daniel a dançar, quis voltar a ouvir aquelas músicas contagiantes, quis voltar a estar rodeada de pessoas que todas as aulas a que eu faltei me mandavam mensagens a dizer "Faltas tu", ou "Volta rápido". 
Escrevo estas memórias com um coração tão cheio que quase rebenta, pois foi mesmo o carinho deles que me fez voltar à Zumba exactamente um mês depois do acidente. 

A Mia, a Mariana, a Joana, o Álvaro, sem saberem ajudaram-me a fazer sentir o bichinho do ginásio mais vivo do que nunca (mas não só eles, faltam muitos mais, cá beijinho a mim!). 



Agora, voltei a ser seguida por uma nutricionista (em breve conto tudo) e, de alguma maneira, a minha mente está mais dedicada que nunca em chegar ao corpo do Biquíni.

Depois, houve ainda a descoberta de outro instrutor de Zumba, numa aula especial do Daniel no nosso ginásio com convidados, em que um moço de Guimarães, que, além de ser um pedaço de mau caminho, dança que se farta, me veio dar uma força extra à distância de uma Internet. O facto de saber que o Vítor está lá longe a torcer pelo meu objectivo e a enviar mensagens de força constantes, fazem a diferença no final do dia: tenho esta malta maravilhosa a torcer por mim e, além de não me querer desiludir a mim mesma, não os quero desiludir a eles. Quero mostrar-lhes que têm razão em acreditar em mim, caneco!

Esta malta tem aturado as minhas crises, tem aplaudido as minhas conquistas, desafiado a experimentar coisas novas (aula de MIB, Juju!) e a voltar a ser a Catarina pré-camião.

Sei que esta "vida de ginásio" é a minha "cena", mas também sei que ainda está tudo muito fresco (as dores, principalmente as dores) no que ao acidente diz respeito, mas, mais uma vez, posso afirmar que foi a aula do Daniel a fazer a diferença na minha vida.

Como sempre o fez.




Catarina

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Dia do amorrrrrrrrrrrr

Lá porque uma pessoa liga pouco ao Dia dos Namorados, não quer dizer que não goste de músicas que apelem ao coração lamechas.

Deixo-vos uma das músicas que me deixam mais ansiosa no que ao amorrrrrrrrrrrrrrr diz respeito, com os votos de um dia muito romântico para todos nós!

E, já agora, diz que fazer o amor durante uma hora queima tantas calorias quantas queimaria meia hora de exercício físico... Fica a dica!


Catarina

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Beach wedding mode on


Se este ano vou ter um casamento em que o dress code é cosplay (falei-vos dele AQUI), vou ter outro em que o local onde vai acontecer também merece um dress code diferente, dado que vai acontecer na praia.

Na passada sexta-feira, pedi à minha BFFF (Best Fashion Friend Forever), a blogger Fashion By Pio, para me ajudar na procura de um vestido digno de casamento na praia.
Ela sugeriu-me uns quantos e, ao mesmo tempo, fui espreitar os saldos, sendo que sabia que a opinião dela estava à distância de uma fotografia enviada por chat do Messenger.

@Lefties

@Mango

@Mango
Claramente, estes não estavam a fazer-me sentir "a" cena, mas, eis senão quando, no meio de uns vestidos muito espalhafatosos e de tecidos esvoaçantes, tenho um avistamento maravilhoso.

Adoro, repito ADORO, vestidos deste género, e fiquei logo muito revoltada porque, só tinham um exemplar destes, ainda por cima em tamanho S. Mas, como sou teimosa, resolvi experimentar na mesma e, já que me ia despir, porque não tentar fazer-me caber no vestido?



Não só serve, como serve bem, como é lindo, como fica bem e me sinto maravilhosamente bem com ele e mal posso esperar pelo casamento para o vestir com maquilhagem e cabelo arranjado e tudo e tudo! 

A sério, fiquei tão entusiasmada que assim que cheguei a casa tive de o voltar a experimentar, mas foi só para ver como é que ele reagia ao meu corpo a dançar: reage bem, claro!



É tão bonito. E o melhor, claro, é ser um S.
Sabem há quantos anos eu não visto um S? 
Na verdade, acho que nunca vesti um tamanho S... 

I'm in looooove!

Catarina

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Boost da semana


Todas as semanas precisamos de um incentivo extra para arrancarmos da melhor maneira, certo? 
A pensar nisso, resolvi trazer para o blogue um "Boost de energia", que mais não passa do que bons motivos para ir ao ginásio.

Afinal, quem não gostaria de ter uns abdominais como estes?


Gosto muito do Idris Elba. 

Para quem assistia à série Friends, saberá que há uma "lei" que permite que cada elemento de um casal escolha 5 famosos com quem, se algum dia se cruzar, tem permissão para ir para a cama sem o outro se chatear. Ora, apresento-vos o que está em primeiro lugar da minha lista. Este "hot chocolate" não só é um senhor muito bem apessoado, como tem uma voz e uma dicção que me dão vontade de gritar "Aleluia!" sempre que o ouço. É muito bem composto, sim senhor.






Espero que vos tenha dado energias positivas para começarem a vossa semana da melhor maneira, pois, a mim, ajudou imenso. 

Para a semana conto ter mais, com o segundo lugar da minha lista de famosos.

Catarina

domingo, 11 de fevereiro de 2018

TAG - Gosto e Não Gosto


Como eu gosto destas coisas! Fui desafiada pela querida Rititi, autora do blog Rititi decidiu escrever, para responder à TAG - Gosto e Não Gosto, e a missão é partilhar convosco dez coisas que gosto e outras dez coisas que não gosto, de forma aleatória.


Regras: 
- Ser o mais aleatório possível;
- Ser o mais criativo possível;
- Não repetir temas;
- Dizer o blogue que vos desafiou;


 GOSTO:

1 - Das aulas de Zumba do Daniel Barreto.

2 - De sentir o corpo dorido depois de um bom treino.

3 - De sentir o perfume de mamãe no carro quando lhe dou boleia.

4 - De batata-doce.

5 - Que o meu namorado perceba e acompanhe a minha febre de Star Wars.

6 - De fazer a minha mãe rir.

7 - De conduzir.

8 - De café.

9 - De quando no ginásio se enganam e me dão duas toalhas em vez da solitária a que tenho direito.

10 - De dançar quando ninguém me está a ver. 


NÃO GOSTO:

1 - De ver pés. BLERC

2 - Do som dos guardanapos nas mãos de outras pessoas, aquele momento em que limpam as mãos e roçam o guardanapo. Arrepios só de pensar.

3 - Que a balança não baixe números (É óbvio, mas eu é que sei o que me esforço para ela baixar!)

4 - De unhas de gel daquelas mal arranjadas ou muito exageradas. Acho muito pouco higiénico.

5 - De chá.

6 - De fazer testes. A sério, bastava o professor no fim do semestre perguntar "Então, sabe tudo?" "Sei, pois." E seguíamos a nossa vidinha.

7 - De andar de avião.

8 - De experimentar calças quando levo botas ou ténis difíceis de descalçar.

9 - De nunca ter moedas. 

10 - De o meu braço ainda não esticar. Grrr!


Esta TAG não tem obrigatoriedade de ser encaminhada, mas sintam-se à vontade de a levarem convosco! Achei super divertida de fazer, e apercebi-me que tive menos dificuldade com o que Gosto do que com o que Não Gosto, o que acho que é bom sinal...

Catarina

sábado, 10 de fevereiro de 2018

Abanar o esqueleto

As saudades que eu já tinha desta rubrica cá do blogue! 

Acredito que partilharmos uma música que gostamos com alguém é mostrarmos um pouquinho de nós a outra pessoa, por isso, hoje deixo-vos mais uma das aulas de Zumba que consome os meus dias até chegar à aula. 


Bom fim-de-semana!

Catarina

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Movie night

Acho que, quem lida comigo todos os dias e me vê a usar camisolas ou "algo" de Star Wars dia sim, dia não, pode achar que esta menina só vai ao cinema quando algo da saga Starwarsiana estreia. Longe da verdade. Adoro cinema, a minha tese de mestrado era sobre cinema mudo (ui! O choque!) e, sempre que posso, por muito que tenha alguma dificuldade em estar quieta, é no cinema que aqui a fera consegue ficar quietinha. Principalmente se o filme for bom.

Ontem fomos ver um filme que, além de bom, tem muito que ver comigo, ou não fosse eu uma pata: A Forma da Água, de Guillermo del Toro.



Gostei muito do filme, mas, na verdade, sendo este um blogue em que mostro o meu percurso para chegar ao corpitxo que vai usar "o" Biquíni Dourado da princesa Leia, uma ida ao cinema vem carregada de possíveis asneiras: BADOCHICES!



Manda a tradição que seja comprado um pacotão de pipocas e, já que é para a desgraça, porque não adicionar umas gomas para ajudar à festa, não é verdade?
Só que eu estou mais determinada que nunca a conseguir chegar ao Biquíni. Já tive o contratempo do acidente, pelo que tenho que me dedicar com garra a esta missão... então... o que levar para o cinema?
Tinha a certeza que, se nada levasse, o facto de ter ao meu lado uma pessoa que ia estar a comer pipocas me ia mais facilmente fazer vacilar e comer do balde. 

Eis então a minha opção:

€1,49 Continente

Saudáveis, económicas, saborosas e quase sem calorias. E o melhor de tudo é que enchem tanto que, mesmo antes de o filme começar, já as tinha arrumado apesar de só ter comido meia dúzia delas. Excelente opção!

Lá está, o filme está muito bom, mas contente fiquei por ter resistido às badochices que o namorado levou para ele!

Let's go, Golden Bikini!

Catarina

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Blogazine de Fevereiro nas bancas

Confesso: quando vi a capa da Blogazine deste mês fiquei tão entusiasmada que fui logo a correr ler tudo. É que tenho mega crush pelo João Cajuda e, vos garanto, não só tem fotografias maravilhosas, como uma entrevista que me deu razões para gostar ainda mais do jovem. Que inspiração!

Mas há mais! 
Descubram no site!
Leiam o meu artigo sobre Zumba!
Divulguem o excelente trabalho desta equipa que me deixa sempre de coração cheio!
Blogazine ao poder!


A ler AQUI!

Catarina

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Falta o depois...


E agora, uma ajuda visual para celebrar os dois anos de dieta.
Honestamente, não me lembrava de ter sido assim e é estranho pensar que, quando me olho ao espelho, continuo a ver a miúda gorda da esquerda... mas, se calhar, já não é bem aquela a Catarina de agora...

Ainda não estou no Biquíni Dourado, mas estou cada vez mais perto...

Vamo qui vamo!

Catarina


quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Dois anos de dieta




Dois anos de dieta...

Foi há dois anos que embarquei numa aventura que, sem saber, iria mudar a minha vida. 

Não são dois anos de dieta.

Transpirei muito, tive dores maiores que as que senti no acidente (é tão verdade!), sorri, chorei, tomei banhos longos, tomei banhos rápidos, fiquei sem fatos-de-treino para usar de tanto ir treinar, fiquei com sentimentos de culpa por ter comido mais que a conta, fiquei orgulhosa por dizer não a badochices de quase todas as vezes que mas oferecem. 
Tive um acidente de carro e a primeira coisa que perguntei à médica quando ela me disse que tinha partido o braço foi: quando é que posso ir treinar? Porque isto é mais que  uma dieta. É mesmo uma forma de vida. A minha forma de vida e, acreditem, mais do que os trinta quilos perdidos até agora, para mim estes dois anos de luta significam que, sim, é possível perder peso e manter... E gostar!

Venham mais dois anos de dieta, porque, para mim, é a minha vida.

(Só por isso devia comer um bolinho, mas vou antes celebrar a comprar umas calças de fato-de-treino!)

Catarina

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Best. Wedding. Outfit. Ever.


Quando ele me disse que tínhamos sido convidados para um casamento, depois da pergunta óbvia (de quem?), veio outra,  mas interior: que vestido levo?
Sei que ele viu no meu olhar essa mesma pergunta e, imaginando já as horas que eu ia passar a falar no vestido (e que ele ia ouvir) com um certo tom de malícia e como que a colocar-me um travão disse: "Temos de ir em Cosplay."

A minha resposta foi quase imediata e toda eu sorri: "VOU DE LEIA E DE BIQUÍNI DOURADO... e tu podes ir de Han Solo."

Ficámos assim resolvidos. 

A todas as pessoas a quem contei que ia fazer parte da lista de convidados do casamento mais original de sempre, todas me perguntaram: "Vais de Leia, não vais?"

Pois... eu ERA para ir de Leia. Aposto que no primeiro esboço da listagem de vestimenta dos convidados, há-de estar lá uma Leia riscada ao lado do meu nome... Mas a realidade é que, pensando bem, como é óbvio, não vou de Biquíni para casamentos alheios (bom, nem para o meu... apesar de, se calhar, na minha lua-de-mel até fosse algo plausível) e, pensando ainda melhor, a Leia, sem ser um ou outro fato de "guerra", é só vestidos brancos que tem. 

Ora, levantam-se dois problemas com isso:

1 - Eu não uso branco;
2 - Eu não uso branco em casamentos (que não sejam o meu).

Uma pesquisa pelo Google deixou-me ainda mais baralhada quando procurava por "Cosplay couple Star Wars" e, apesar de ainda termos ponderado ir os dois de Darth Vader (seria genial também!), rapidamente a opção Star Wars começou a ficar fora da mesa...

Então... o que levar?
Ainda por cima, por serem duas pessoas tão especiais para nós, a coisa tem de ser bem pensada pois queremos estar à altura do desafio proposto...

O que levar, então, para estar à altura?

Algo que vem do céu, talvez?

Que é feliz.

Que dança.

Que canta.

Que é Supercalifragilisticexpialidocious!!

Mary Poppins e Bert!









Portanto, além de ser um Cosplay divertido, também é uma espécie de bênção que toda a gente sabe que casamento molhado é casamento abençoado e, com a Mary Poppins por perto, vai chover alegria!


Portanto, os planos dele de ter um planeamento de casamento calminho foram por chapéu-de-chuva abaixo, pois que já ando doida à procura de acessórios Mary-Poppineiros e mal posso esperar por Outubro (eu sei, ainda falta tanto tempo! Buuuuh!) para que chegue o casamento em que vou estar o mais bem vestida de sempre!

Que me dizem da nossa escolha? Se por acaso também foram convidados para este casamento, lamentamos, mas estes dois já são nossos! Mary Poppins e Bert, nos aguardem! (E tenho de treinar o meu "supercalifragilisticexpialidocious" ao contrário:  "docious-ali-expi-istic-fragil-cali-rupus". Uf!

Catarina 

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Road to recovery... literalmente


Nem por acaso, no dia a seguir a ter publicado o artigo anterior a este, choveu... E choveu muito. Choveu tanto que, em dia de aulas, e com a certeza que ia ter que passar pelo sítio do acidente em noite de chuva, fiquei em casa. Custou-me imenso ter faltado às aulas, mas, talvez por ter passado o dia no trabalho a olhar pela janela e a ver a chuva a cair, a realidade é que a lembrança daquela noite de Outubro esteve sempre no meu subconsciente... 

Tendo ficado em casa, e como o cão da minha vizinha não me dá um minuto de sossego para conseguir estudar, acabei por me dedicar à cozinha em modo "produção para o resto da semana".
 
O irónico é que, se fiquei em casa com medo de passar pelo sítio do acidente, quando estava a ligar o fogão, por não conseguir ouvir o gás a sair do bico do fogão à conta do ladrar do cão da vizinha (sim, ele ladra assim tão alto), não me apercebi que o gás já estava a sair há imenso tempo quando acendi o fósforo e, escusado será dizer, ia gerando ali todo um problema... 

O meu primeiro pensamento foi mesmo esse: "A sério? Não foste às aulas com medo de ter novo acidente à chuva e, afinal, ia acontecendo agora um em tua casa?!"
Lesson learned.

No dia a seguir, apesar de continuar de chuva, fui às aulas. E, apesar de as ter passado a tentar arranjar alternativas de caminho para não ter de passar naquele local sozinha (não esquecer que andei à boleia nos últimos dois meses), quando saí, resolvi arriscar. 
Fui o caminho todo em modo "you can do it. you can do it. you can do it" e quando lá cheguei ao tal sítio, se fui a 10km/h já seria muito. Mas... fui.

Quando estava a passar, tentei concentrar-me na música que estava a passar (Ghost, claro) e não me lembrar do camião a vir de frente contra mim. 
Passado o local, o corpo libertou um "já passou", e até chegar a casa nem pensei mais naquilo.

Não quer isto dizer que o trauma de ali passar, sozinha, em dia de chuva, tenha passado, mas... é um caminho.

Como a recuperação do cotovelo, este também é um progresso. Tenho a certeza que, sempre que ali passar, me vou lembrar do acidente, mas também tenho a certeza que, mais cedo ou mais tarde, vai deixar de ser uma barreira mental...

Catarina

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

T-Rex driving here


Tinha todo um texto mentalmente preparado para aqui escrever para a pós-primeira vez que voltasse a pegar num carro.
Pensei que fosse ter ali um momento de pânico ou um momento de glória/espécie de conquista por não ter entrado em pânico, mas a verdade é que nada disso.

Talvez inspirada pelo visionamento do novo Star Wars, e, cheia de uma Força que só quem é crente acredita, foi já no dia 13 de Dezembro, aquando do visionamento do filme, que voltei a pegar num carro depois do dia do acidente.

De verdade, assim que chegámos ao parque de estacionamento, nem hesitei em pedir para ser eu a conduzir e o entusiasmo foi tal e ia tão obcecada em debater o novo SW que… quando cheguei a casa, nem me apercebi que tinha voltado a conduzir nem das boas implicações que isso trazia.

Só já no dia a seguir, quando voltei a pegar em carro emprestado e quando estava a passar por um túnel mais sombrio, é que me apercebi: “ò Diabo, isto devia estar a ser muito traumatizante”… Mas não. Conduzir é de facto um gosto enorme e, pelo menos em dias em que não chove, atrás do volante sinto-me quase como me sentia dantes. E digo quase porque sei que o meu cotovelo ainda não me permite ter a agilidade suficiente para uma condução 100% desenvolta, por isso, se derem por um carro-banheira a ir a 70 na auto-estrada, não buzinem que sou eu e o meu braço T-Rex a andar por lá, e melhor não conseguimos fazer... já só falta voltar a fazer FOW…

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Blogazine de Janeiro nas "bancas"!


Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça... que é a Blogazine de Janeiro! A sério, gente, esta revista está cada vez mais bonita e interessante e conta, de novo, com um texto desta que vos escreve agora, desta feita sobre uma das resoluções de ano novo mais vezes adiada: começar a ir ao ginásio!



Além disso, tem uma entrevista com a encantadora, gira e verdadeira inspiração Damaris Sousa. Para saberem porque lhe dei estes títulos, é ir ler a revista AQUI!

Boas leituras,

Catarina

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Dia dos Personal Trainers!

São muitos já, os Personal Trainers que passaram pela minha vida desde que resolvi mudá-la. Muitos porque, regra geral, todos os instrutores das aulas de grupo que faço também são PT e acabo sempre por dar um olhinho qunando andam pelo ginásio com os seus clientes.
Já conheci pessoas boas, completamente dedicadas em melhorar a vida dos que se entregam aos seus cuidados e sabedorias. Porque também são isso: inspiração.
Uma das minhas maiores motivações para perder peso e ser mais fit, além do Biquíni Dourado, claro, é deixar o meu PT orgulhoso. É mesmo. É uma luta a dois, esta. E se no ginásio tento sempre superar-me para o deixar orgulhoso, fora dele tento sempre ter extra cuidado com a alimentação, quase como se as suas palavras e incentivos não me deixassem comer aquela fatia extra de pão ou beber aquele copo de Coca-Cola.
Tive a sorte de me ter calhado a mim, Catarina, aquele que considero ser o melhor PT de todos, o Hugo. Nesta fase pós-acidente, o Hugo tem sido essencial na recuperação do meu cotovelo. Esteve sempre a par dos exames todos que fiz e temos dedicado os treinos não só a ver se chegamos à extensão completa do cotovelo, mas também a treinar o corpo, para não quebrar (ainda mais) o ritmo de ginásio do corpo. É o maior.
Por isso, hoje que é o dia deles, desejo a todos os Personal Trainers com quem lido na minha vida de ginásio um dia brutal, cheio de muito sangue, suor e lágrimas, mas ao meu PT desejp um dia um bocadinho mais especial porque, afinal de contas, é o meu! ;)



Feliz dia, dude! És o melhor <3

Catarina

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Let's go, 2K18... part II


Já tinha feito os clichés de 1 de Janeiro: passar o dia na praia, fazer uma caminhada à beira-rio, preparar um caderno com resoluções para o novo ano, descansar com os pés virados para uma lareira,  ressacar de uma noite mais longa... enfim. Clichés. 
Agora, o que nunca me tinha acontecido era começar o ano a... trabalhar. E logo a entrar às 07h00 (SETE DA MANHÃ), o que quer dizer que para ter tempo de tomar banho, secar o cabelo, vestir, revestir (porque a roupa escolhida no dia (e ano!) anterior afinal não me apeteceu usar) e tomar o pequeno-almoço, tive de acordar às 05h00 (CINCO DA MANHÃ!) num dia em que já fui para cama de madrugada. Não foi fácil. Mas foi mais fácil acordar cedo do que me manter a 100% no trabalho, isso confesso. 
Mas, como diz o outro, não me estou a queixar porque o importante é ter trabalho. Estou, sim, a constatar um facto... Porque tinha em ideia pegar em mim no primeiro dia do ano e, quando saísse do trabalho, ir fazer uma caminhada para abater os excessos da passagem... mas dei, sim, por mim a dirigir-me em modo zombie para o sofá mais próximo e... dormir, dormir, dormir...
Falhei o primeiro objectivo do ano, o que, espero, não queira dizer que vou falhar o grande objectivo que tenho ali sempre presente do lado direito deste blogue: chegar ao Biquíni Dourado no dia do Biquíni, ou seja, daqui a 184 dias!
Por isso, vamos lá começar o ano com frases motivacionais para dar energia e poder para continuar focada no objectivo.

Porque de fracos não reza a história, e eu devia mesmo ter ido fazer uma caminhada hoje (shame!), deixo-vos a primeira frase motivacional:



E, mais uma vez, BOM ANO!

Catarina

domingo, 31 de dezembro de 2017

Make me proud, 2K18!


Pelo sim, pelo não, já tenho a cueca azul-cueca para dar saúde, assim como um soutien espécie-de-dourado para trazer dinheiro, que isto com a meia-noite de mudanças de ano não se brinca.


Espero honestamente que 2018 seja melhor que 2017 para todos nós. Que seja um ano dourado a todos os níveis, e que dê para usar muitos biquínis!

Feliz Ano Novo!
Catarina

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

F*ck you, obsessive compulsive eating!




A minha vida anda um pouco à roda disto neste momento, o que resulta que, consequentemente, neste blogue também se escreva muito deste facto, principalmente quando se tem um blogue sobre um tipo de vida que, de momento, quase não existe precisamente por culpa daquilo: a vida de ginásio. Até porque, lá está, entre seguradoras, médicos, segurança social, dores constantes e mudanças radicais de vida, este acidente ainda marca o meu dia-a-dia… começando pelo que como.

Nos dias imediatos a seguir ao acidente, aqui confesso, rebelei-me. Bom, na verdade, não foi logo nos dias a seguir, pois nos dias a seguir nem conseguia comer com as dores, mas, passados esses primeiros dias, a comida voltou a desempenhar o papel na minha vida que já tinha desempenhado antes: o de consolo.

Rebelei-me mesmo. Pensei para comigo que, se era para morrer já, se a vida era tão efémera, mais valia aproveitá-la e comer as badochices todas que quisesse. Beber toda a Coca-Cola que quisesse… enfim. A velha Catarina apoderou-se de mim, com a agravante que tinha uma desculpa: tive um acidente, perdi o meu carro e mereço consolar-me de alguma maneira.

Mas este pensamento é tão estúpido que, podendo, daria um calduço à Catarina que se apoderou de mim naquelas semanas pós-acidente (sim, foram semanas!).

É muito parvo pensar na efemeridade da vida. Porque, se ela pode ser efémera, também pode ser poupada e continuarmos por cá, certo? E, pelo menos, enquanto andarmos por cá, mais vale ser saudável e comer bem, o que nos faz sentir bem, do que comer quem nem um alarve e queixarmo-nos das banhas que começaram a aparecer na barriga… E se começaram a aparecer entretanto...!


Mas já aprendi. Já voltei ao normal e, por muito que me tenha custado, portei-me exemplarmente bem no Natal. Até parecia uma pessoa saudável, com prato cheio de verdes, sem repetir a dose e comendo apenas um docinho para finalizar a refeição. Que linda menina! 

No fundo, queria partilhar convosco que não sou uma menina assim tão exemplar, que vacilei ali uns tempos, mas que, acredito, estou de volta à minha rotina saudável, de comer com cabeça, tronco e membros para a cabeça, tronco e membros ficarem supé-fits e dourados. That's the dream!

Catarina 

domingo, 24 de dezembro de 2017

Natal 2017


Desejo a todos nós um Natal dourado e tão quentinho que dê vontade de andar em biquíni a comer rabanadas e bacalhau!

FELIZ NATAL!


Catarina
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...